Domingo, 19 de Novembro de 2017

NOTA DOS MISSIONÁRIOS SALETINOS - PROVÍNCIA DO BRASIL SOBRE O MOMENTO ATUAL BRASILEIRO

Publicado em Notícias Salette
Lido 395 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 

“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24).

 

Nós, Missionários de Nossa Senhora da Salette, provindos de todas as regiões do Brasil, reunidos em Curitiba por ocasião do Capítulo Provincial, nos dias 22 a 27 de outubro de 2017, não podemos deixar de manifestar nossa preocupação e até nossa indignação diante da realidade nacional. Queremos fazê-lo em comunhão com Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB e com a Conferência dos Religiosos do Brasil – CRB que já , por diversas vezes, em seus pronunciamentos proféticos, alertaram os responsáveis e toda a sociedade brasileira a respeito da grave situação que atravessa o Brasil.


Constatamos, com muita tristeza, a existência da corrupção e a promiscuidade entre interesses públicos e privados nas esferas dos poderes constituídos. Percebemos diariamente que esta escandalosa realidade deixa perplexo a grande maioria do povo brasileiro. E, o que nos parece ainda mais grave, é que a legitimidade dos poderes executivos e legislativo está sendo duramente questionada. Nem sempre o judiciário escapa de parcialidade. As consequências desta situação atual parecem evidentes: a corrupção atinge ápices inimagináveis, a sonegação fiscal é praticada sem nenhum pudor ético, a malversação dos bens públicos é cada vez mais usual, o abuso do poder econômico e político torna-se evidente; sem esquecer dos graves crimes ambientais, que colocam em risco nossa “Casa Comum”. As populações indígenas e os quilombolas são as primeiras a sentir as amargas consequências desta injusta realidade. Os mais pobres tornam-se vítimas indefesas e pagam o ônus da marginalização social, econômica e política.


Recordamos da sábia observação do Papa Francisco ao afirmar que a idolatria do dinheiro dá primazia ao mercado, tanto em detrimento da pessoa humana como em detrimento do trabalho (cf. Evangelii Gaudium, 53-57). Recordamos ainda que não é justo submeter o Estado ao mercado em nome do desenvolvimento. Assim, o Estado torna-se fraco e acaba submetido a uma perversa lógica do capital financeiro. Como nos lembra o Papa Francisco, “o dinheiro é para servir e não para governar” (Evangelii Gaudium 58).


Queremos concluir esta nota com uma palavra de esperança. O Papa Francisco, falando aos sacerdotes brasileiros afirma: “Neste momento difícil da sua história nacional, em que tantas pessoas parecem ter perdido a esperança num futuro melhor por causa dos enormes problemas sociais e de uma escandalosa corrupção, o Brasil precisa que seus padres sejam um sinal de esperança”.


MISSIONÁRIOS DE NOSSA SENHORA DA SALETTE.

 

Última modificação em Domingo, 29 Outubro 2017 16:52

Mais Lidas