Quinta-Feira, 17 de Agosto de 2017

ZILDA ARNS, A PROFETISA DA VERDADE

Lido 550 vezes
Avalie este item
(1 Voto)

No dia 10 de janeiro de 2010, milhares de vidas foram ceifadas pelo terremoto que atingiu a capital do Haiti – Porto Príncipe. Entre estas vidas a da Dra Zilda Arns. Nós, saletinos, em nossa missão apoiamos a PASTORAL DA CRIANÇA e a iniciativa da Igreja Católica no Brasil de encaminhar o pedido da sua beatificação. Em nome de todos os saletinos os Irmãos Camilo e Emerson estiveram presentes na celebração no dia 11 de janeiro de 2015 e o Padre Raimundo nos presenteia com esta reflexão.


1. O sonho da jovem Zilda numa família de dezesseis irmãos
Zilda sonhava com o futuro, como todas as demais jovens... e algo mais. O que seria este – “algo a mais” – para Zilda? Esta “utopia”, que nem ela mesma saberia explicar, foi se ampliando, através de estudos acadêmicos, escolares, observações da vida das pessoas e do testemunho dos pais. E, aos poucos, este “algo mais foi se esclarecendo e evoluindo através das etapas subsequentes.


2. Evolução do sonho de Zilda através das seguintes etapas
Etapa 1: Zilda, como filha – família considerada como: lugar sagrado, Igreja doméstica, Escola de Fé. Foi neste ambiente coletivo, composto de dezesseis irmãos que Zilda foi forjando o seu ideal. Os seus pais, graça a uma cultura germânica disciplinada, souberam imprimir aos filhos, valores tanto éticos, morais e religiosos de alto nível.
Relacionamento entre pais e filhos foi acontecendo de forma quase natural. Diante de algumas divergências, ou conflitos surgidos, a solução acontecia mediante o diálogo sincero, o consenso intermediado pelos pais.
Etapa 2: Em 1953, completados 19 anos, Zilda ingressa na faculdade de medicina.
• Anos depois, forma-se em pediatria e se dedica às crianças pobres de cinco anos para baixo;
• Constata nesta época, a grande quantidade de crianças internadas com doenças de fácil prevenção como diarreia e desidratação.”

Etapa 3: Aos 26/12/1995, Zilda casa-se com Aloísio Bruno, e com ele teve seis filhos. Quarto são vivos e dois falecidos. Doze netos.
Zilda se aprofunda em saúde pública, em pediatria, em sanitarismo, visando a salvar crianças pobres da Maternidade Infantil, da desnutrição e da violência em seu contexto familiar e comunitário.

3. Zilda Arns, a fundadora da Pastoral da Criança e da 3ª Idade

  • De etapa em etapa Zilda foi concretizando o seu ideal em favor da saúde das crianças carentes e anciãos abandonados;
  • Não poupava esforços na formação de encontros visando a Formação de Novos líderes;
  • O movimento foi crescendo e se solidificando cada vez mais;
  • Dentro deste ardor missionário, Zilda decidiu criar um movimento, e passou a chama-lo de: Pastoral da Criança.

4. Zilda morre em plena missão em Haiti

  • Zilda estava no lugar onde ela sempre sonhou estar. Ou seja: Entre as crianças pobres e em um país paupérrimo. E assim foi que aconteceu;
  • O terremoto – de janeiro de 2010 – chegou em tamanha fúria e foi destruindo sem dó nem piedade tudo que vinha pela frente;
  • Em fração de segundos, junto com Zilda, milhões de vidas foram ceifadas. Foi , em vão tanto sangue derramado? Sem dúvida, o ideal destes reverteria em frutos;
  • A solidariedade humana, após a catástrofe, di-la-á.

 

Pe.Raimundo Lipski,ms (*)
(*) Pe Raimundo Lipski, Missionário Saletino, biblista popular, escreve textos para nossas redes sociais

Última modificação em Quinta, 18 Junho 2015 17:15

Mais Lidas

Um mês dedicado às vocações

03 Ago 2017 Notícias Salette

Mês Vocacional 2017

07 Ago 2017 Notícias Salette

A Vocação de ser pai

13 Ago 2017 Notícias Salette

A Vocação Sacerdotal

13 Ago 2017 Notícias Salette