Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Qual é a presença de Maria na Quaresma?

Publicado em Notícias Salette
Lido 3153 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 

O Tempo da Quaresma é o tempo propício à reflexão e preparação para a Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. Somos convidados a refletir sobre o caminho de sofrimento que o Senhor assumiu para redimir a humanidade. Neste caminho quaresmal nos perguntamos sobre a presença de Maria e, sem dúvida, podemos responder que Ela não deixaria de acompanhar seu Filho durante sua Via Crucis, na qual sofreu maus-tratos, dor, abandono, rejeição, traição, etc. Maria não poderia deixar de estar ao lado de seu Filho.

Esse tempo litúrgico contempla os principais momentos da vida de Jesus em seu caminho rumo à Paixão, Morte e a Ressurreição. Ainda que tenhamos poucas informações sobre Maria nos Evangelhos, podemos apreender que Ela sempre esteve ao lado de seu Filho: nas bodas de Caná da Galileia; nos ensinamentos e nas muitas curas e libertações; enquanto Jesus carregava a cruz e também junto ao pé da cruz; segurou o corpo de Jesus antes de colocá-lo no túmulo e depois também estava lá, junto ao túmulo vazio etc. Após a Ascensão de Jesus e antes de sua Assunção, Ela se fez presente no Cenáculo, indicando que sempre estaria onde a Igreja estivesse, confortando os discípulos de seu Filho.

A expressão "uma espada de dor transpassará seu Coração" (Cf. Lc 2, 35) é muito presente no consciente do cristão, sobretudo no Tempo da Quaresma. Sabemos que Maria não fugiu de sua missão, mas prosseguiu confiante, pois sua confiança a fazia crer que Deus jamais a desampararia. Na espiritualidade mariana também contemplamos Maria com o título de Nossa Senhora das Dores, memória celebrada no dia seguinte à celebração da festa da Exaltação da Santa Cruz. Consideramos isso como mais um sinal da estreita relação de Maria com seu Filho na Paixão. Maria é mulher de fé e sua presença diante da cruz - na qual seu Filho estava sendo crucificado - é mais uma demonstração de que não media esforços para seguir os passos de seu Filho, mesmo diante do sofrimento. O "sim" de Maria é incondicional, não conhece limites.

Outro aspecto interessante dessa relação de Maria com o Tempo da Quaresma é a Solenidade da Anunciação do Senhor, celebrada no dia 25 de março. Logicamente essa data não está conexa ao Tempo da Quaresma, mas a coincidência relacionada aos nove meses de gestação pode também ser considerada providencial para nossa reflexão, haja vista que Maria, desde que assumiu a missão de a Mãe do Filho de Deus, sempre seguiu os passos de Jesus. Maria pode se regozijar da presença de seu Filho, mas também não faltaram momentos de apreensão e dificuldades, desde a concepção até a crucificação.

A celebração do Ano Mariano Nacional nos ajudou a refletir sobre o papel de Maria na vida da Igreja e de cada um de nós. Podemos refletir sobre as palavras do Papa Francisco: "Na imagem de Nossa Senhora Aparecida há algo de perene para se aprender. Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe". Esperamos que o Ano Mariano tenha nos feito crescer ainda mais no fervor da devoção mariana - que em nada tira o lugar de Jesus - e nos dê a alegria em "fazer tudo o que Jesus disser" (Cf. Jo 2, 5).

Última modificação em Sexta, 09 Fevereiro 2018 18:08

Mais Lidas

Qual é a presença de Maria na Quaresma?

09 Fev 2018 Notícias Salette

Espiritualidade da Quaresma

09 Fev 2018 Notícias Salette

Quaresma: Tempo de Conversão

09 Fev 2018 Notícias Salette

50 rituais para a vida - Quaresma: arrumar

09 Fev 2018 Notícias Salette