Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017

Mensagem de S. Páscoa 2017 do Superior Geral: Pe. Silvano Marisa, MS.

Publicado em FAMÍLIA SALETINA
Lido 271 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 

Eis que vou fazer coisa nova,

a qual já surge: não a vedes?”

( Is. 43,19)

 

 S. Páscoa  2017

 

Caríssimos Confrades,

O caminho da Quaresma que fizemos à luz da Palavra de Deus e do discernimento necessário para uma mudança de direção e de mentalidade, leva-nos, também este ano, a celebrar com alegria a Ressurreição de Jesus. De facto, vencendo a morte, devolveu ao mundo a esperança de que tudo pode renovar-se e mudar para melhor desde que a nossa vida seja ancorada à sua.

Espero do fundo do coração que o caminho quaresmal tenha sido para todos una ocasião propícia para verificar sobre quais fundamentos construímos ou estamos a construir a nossa vida religiosa, comunitária e apostólica. O Papa Francisco propõe três fundamentos a este propósito: o fundamento da memória, da fé e do amor misericordioso. Cabe à nós descobrir este tesouro.

a)A memória: durante este tempo forte do espírito, num clima marcado pela oração, pelo silencio e pela escuta da Palavra, fomos solicitados varias vezes a pedir a graça de saber recuperar a memória de quanto o Senhor fez em nós e por nós desde a ultima celebração da Páscoa à fim de não esquecer a nossa verdadeira identidade de religiosos e também o sentido da missão à qual somos chamados na Igreja e no mundo. Este dom da memória tinha também  como escopo ajudar-nos a olhar para o futuro com mais serenidade e com plena consciência de que Deus não nos deixa nunca à sós porque caminha sempre ao nosso lado.

b) A fé: existe sempre um perigo, disse ainda o Papa Francisco, que pode ofuscar a luz da fé: é a tentação de reduzi-la a qualquer coisa do passado, a algo importante mas que pertence a outros tempos, como se a fé fosse algo já adquirido e um bom livro de miniaturas para conservar num museu. Mas se fica fechada nos arquivos da história, a fé perde a sua força transformadora, a sua beleza vivaz, a sua positiva abertura para todos. A fé, nasce e renasce do encontro vivificante com Jesus, da experiência da sua misericórdia que dá luz a todas as situações da vida.

c) O amor misericordioso: o amor concreto é o cartão de visita do cristão, porque disto todos saberão que somos seus discípulos: se nos amamos uns aos outros…Deus de facto, habita onde se ama, especialmente onde, com coragem e compaixão, se cuida dos fracos e dos pobres (cf Francesco in viaggio, di A. Tornielli, pp.279-280, ed. Piemme, passim).

Estes três “fundamentos” não são estranhas à nossa espiritualidade, ao nosso caminho religioso e comunitário e ao nosso carisma.

Nossa Senhora, de facto, na sua Aparição em La Salette, recorda-nos que há tanto tempo que pensa em nós e sofre por nós; que Deus nunca se esqueceu de nós e que a sua grande alegria é de poder acolher-nos de novo num abraço de perdão, de misericórdia e de reconciliação.

Lembra-nos, além disto, que a nossa fé não deve ser ocasional ou reduzida a alguns atos formais o repetitivos, mesmo se importantes, mas deve tornar-se carne da nossa carne, e traduzir-se numa modalidade de pensamento e de vida transparente, coerente e legível a todos.

A leitura dos “sinais dos tempos”, enfim, é um convite a olhar atento e amoroso a tantas situações de privações, de dificuldades, de marginalização, e de solidão existentes em torno a nós e algumas vezes presentes  também nas nossas próprias comunidades. A essas somo chamados a dar testemunho da nossa proximidade oferecendo o contributo precioso e desinteressado do nosso serviço fraterno.

A Páscoa deste ano seja verdadeiramente uma ocasião propicia para nos renovarmos profundamente nós próprios, repensando e refundando a nossa relação com Deus e com os outros, sobretudo, no concernente a vida fraterna em comunidade e a nossa dedicação ao ministério como missionários da reconciliação.

O CdC que teve lugar em Bengaluru (Índia) de 6 a 26 de Fevereiro passado, como se pode ver nas decisões tomadas, foi caracterizado por uma renovada tomada de consciência missionária da parte da nossa Congregação com a próxima abertura de uma comunidade saletina na diocese de Pemba (Moçambique), o relance da missão de Haiti e do movimento dos leigos saletinos e a ereção do Distrito de Myanmar a Região.

O tema do ano tirado de Is. 43,19 e proposto à atenção da Congregação nos ajuda a acolher com gratidão e reconhecimento aqueles sinais de novidade, de vitalidade e de esperança surgidos durante o CdC da Índia e que caracterizam o hoje da nossa Congregação.

O tempo passado em terra indiana foi vivido como uma graça particular que o Senhor e a Virgem de La salette quiseram reservar em primeiro lugar a cada um dos participantes e, através deles, a toda a Congregação.

Rezo para que o convite a fazer-se ao largo, ousando novos horizontes, coloque no coração de cada de nós um renovado desejo e entusiasmo interior de dar as suas melhores energias pela causa do Evangelho no mundo de hoje, sem poupar-se, sem algum medo mas com a mesma força e determinação que acompanharam o espírito missionário dos nossos primeiros confrades.

O CdC, além do mais, foi uma ocasião para convocar oficialmente o próximo Capitulo Geral que terá lugar em Argentina na primavera de 2018 e para dar o inicio da sua preparação com o envolvimento de toda a Congregação. A este escopo foi também definido o tema que será “o fio condutor” para este caminho pessoal e comunitário de oração, reflexão e estudo:

 

“Na graça de La Salette, profetas para um mundo reconciliado”.

 

Este slogan evidencia pelo menos três elementos que vos convido a ter bem presentes na mente durante este ano, no trabalho pessoal, nos encontros de comunidade e no ministério:

+A Aparição de La Salette, com a sua mensagem, é uma graça e uma riqueza não só para nós mas para toda a Igreja;

+esta graça nos dada para que coloquemo-la ao serviço do mundo de hoje mais do que nunca carente de perdão e de reconciliação;

+nós, Missionários de La salette, chamados a ser anunciadores e ministros credíveis desta graça devemos, por nossa vez, tornarmo-nos incansáveis, fazedores de “pontes” que permitam aos homens se encontrarem, dialogar e reconciliar-se entre eles e com Deus.

A Páscoa é a festa da esperança que irrompe na história pessoal de cada um e do mundo, história marcada pelo pecado e pela fragilidade, oferecendo mais uma vez a oportunidade de renascer para a vida nova.

Quero que o meu voto e do Conselho Geral chegue a cada um de vós, caríssimos confrades, onde queira que estejais, os nossos jovens em formação, os doentes e os anciãos das nossas comunidades, as irmãs de La salette, os nossos amigos benfeitores, assim como os numerosos leigos saletinos que, tocados como nós pela graça da Aparição, desejam acompanhar-nos na difícil mas sempre entusiástica missão do anuncio da Boa Nova de Jesus ressuscitado.

Que Nossa Senhora de La salette, nossa Mãe e Padroeira, continue a proteger e guiar a todos e a cada um de nós na via da fidelidade evangélica e carismática.

Boa e Santa Páscoa!

Fraternalmente vosso,

P. Silvano Marisa MS

Superior Geral

Notícias de Roma

 

+ No sábado, 11 de Março, muito cedo, o P. Adilson regressou a Roma depois da visita à comunidade saletina de Myanmar com o fim de preparar a realização de primeira Assembleia “Ad Instar Capituli” que terá lugar a Mandalay de 8 a 12 de Maio próximo. Tal Assembleia terá antes de mais a tarefa de eleger o Conselho da nova Região, e portanto discutir e aprovar os novos Estatutos e definir as linhas guias da missão da comunidade no futuro.

+Na manha de 24 de Março, a comunidade religiosa da Paróquia de Roma juntou-se à comunidade da casa geral para a primeira reunião comum terá, de agora para diante, uma regular frequência bimestral.

+Como foi anunciado durante o CdC (India2017), de 20 a 23 de Março realizou-se na nossa casa geral o primeiro encontro da Equipa de coordenação internacional dos leigos saletinos sob a presidência do senhor Mário Apone, novo coordenador internacional. Estiveram presentes os PP. Adilson e Silvano. Somente quatro províncias e uma Região foram representadas: Argentina, Brasil, Índia, Itália, e USA. Para os representantes de outras Províncias (Angola, Filipinas, França, Madagascar, Polónia) será organizada, sempre em Roma, um outro encontro de 13 a 16 de Novembro 2017.

+O Conselho económico da Congregação (Cec), na sua reunião anual que teve lugar na casa geral de 27 a 30 de Março, examinou a contabilidade do Conselho Geral e de todas as Províncias. Por algum momento veio participar a este encontro também o doutor Corrado La Rosa, Advogado do Conselho Geral para falar do novo contrato de aluguer, do edifício do ex-escolasticado, a ser estipulado entre a Congregação e a Comuna de Roma.

+No sábado, 1 de Abril, o P. Adilson iniciou, na comunidade de Napoli, a visita canónica à Província da Itália que terminará no dia 26. Esta será a ultima visita canónica desta Administração Geral.

+As jovens irmãs de La salette, que se preparam para participar no PPP 2017, passaram 4 dias cheios em Roma, hóspedes da casa geral. Vieram acompanhadas pela Ir. Marie-France, sua formadora e actual Directora do santuário (França). A estadia no solo romano permitiu-lhes conhecer e apreciar a riqueza histórica, religiosa e cultural da cidade eterna e sobretudo respirar e tocar com a mão o rosto universal da igreja.

+SOS: pede-se aos Superiores Provinciais, se ainda não o fizeram, de confirmarem quanto antes os nomes e os emails dos candidatos ao PPP 2017, e comunicar estes dados ao Secretário Geral.

 

 

 

 

 

Mais Lidas

Advento: Significado e origem

04 Dez 2017 Notícias Salette

O tempo do Advento

04 Dez 2017 Notícias Salette

A lição da humildade: Maria e José

05 Dez 2017 Notícias Salette

Mensagem de Natal - Portal Salette

18 Dez 2017 Notícias Salette